Saiba mais sobre o rotavírus e como proteger seus filhos

Saiba mais sobre o rotavírus e como proteger seus filhos

ROTAVÍRUS

             O rotavírus pode causar a infecção do trato digestivo, levar a um quadro importante de gastroenterite (inflamação do estômago e dos intestinos que causa diarreia e vômitos) e desidratação. Os quadros leves de Rotavírus podem durar alguns dias e regride, porém, os mais graves estão associados à desidratação, hospitalização e podem ter complicações fatais.

             Pessoas de todas as idades são suscetíveis à infecção por rotavírus, no entanto, a gastroenterite é mais prevalente em crianças menores de cinco anos.

SINTOMAS

            Principalmente na faixa etária dos seis meses aos dois anos, pode ocorrer vômitos repentinos.  Na maioria das vezes, também podem aparecer, junto com os vômitos.

             > diarreia com aspecto aquoso, gorduroso e explosivo;

> febre alta;

            Nas formas graves pode provocar:

             > desidratação;

> febre;

TRANSMISSÃO

             A transmissão pode ser fecal-oral ou seja, o vírus é eliminado nas fezes do paciente, contamina a água ou alimentos, e pode entrar em contato com a pessoa através das mãos. Uma pequena quantidade deles é suficiente para causar infecção, razão pela qual são frequentes os surtos em ambientes com muitas crianças, como creches e escolas. A eliminação viral muitas vezes continua por dias, mesmo depois de a criança já ter melhorado e estar sem sintomas.

PREVENÇÃO

          Em 2008, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou cerca de 450 mil mortes em crianças menores de 5 anos causadas por rotavírus. Por essa razão, a OMS recomendou a adoção das vacinas contra o rotavírus pelos programas nacionais de imunização.

          Em 2006, o Ministério da Saúde brasileiro incluiu a vacina no Programa Nacional de Imunizações. Logo após, entre 2007 e 2009, observou que foram evitadas 1.500 mortes e 130 mil hospitalizações relacionadas às diarreias, dados coletados a partir dos registros de atendimento médico.

VACINA

        Existem 2 tipos de vacinas, a Vacina oral monovalente (VRH1), que contém um tipo de rotavírus vivo “enfraquecido”, disponibilizada pela rede pública no esquema de 2 doses, e a Vacina oral atenuada pentavalente (VR5) é composta por cinco tipos de rotavírus vivos “enfraquecidos”, disponibilizada somente em clínicas particulares. O esquema vacinal se inicia aos 2 meses de idade, sendo necessário 3 doses, e a última dose deve ser aplicada até os 7 meses e 29 dias.

A vacina é oral, sem dor, sem choro!

Mantenha as vacinas do seu filho em dia! Vacinar é prevenir!

Entre em contato conosco para mais informações!

Fonte:

https://www.bio.fiocruz.br/

https://familia.sbim.org.br

http://portalms.saude.gov.br

 

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.